SET-LIST, VÍDEOS E DETALHES DO SHOW EM PORTO ALEGRE


O Helloween realizou um show épico na noite dessa terça-feira, coincidentemente Dia das Bruxas, no Pepsi On Stage, em Porto Alegre. A "Pumpkins United World Tour" cumpriu mais do que o prometido e entregou uma apresentação histórica com o reencontro da antiga e atual geração do grupo alemão.

Texto por: Louisiane Cardoso (Jornal Correio do Povo)

Pontualmente às 21h, as cortinas caíram ao som da mais propícia música para abrir o show: "Halloween". Pisando pela primeira vez na Capital, Michael Kiske foi ovacionado pela plateia quando soltou a voz com um dos clássicos dos anos 1980, oriundo do "Keeper Of The Seven Keys Part I", e dividiu os vocais com Andi Deris, velho conhecido dos metaleiros gaúchos, que já tocou algumas vezes com o Helloween em Porto Alegre. Não perdendo o fôlego depois de 13 minutos da música de abertura, em seguida veio mais um hino oitentista, "Dr.Stein", que segurou não só o ânimo da banda, mas também da plateia que não perdia o embalo animado do show. Após uma pausa rápida para cumprimentar o público, "I'm Alive" foi a escolhida para Kiske assumir o palco sozinho e comprovar a sua qualidade vocal e mostrar que ainda segura as notas altas de suas canções.

Alterando um pouco do setlist que foi apresentado nos outros shows da "Pumpkins United World Tour", Andi Deris voltou ao palco para trazer músicas da atual geração do Helloween com "If I Could Fly", do álbum "The Dark Ride" (2000), e "Are You Metal?", de "7 Sinners" (2010), que botou peso no Pepsi On Stage que estava lotado de fãs impressionados com este reencontro de integrantes, músicas e disposição destes alemães que não desapontaram em nenhum momento das quase três horas de show. E nessa troca de vocalistas para satisfazer os gostos musicais dos fãs, que também variavam de gerações, foi possível assistir Kiske arriscando ferozmente com "Kids Of Century", e Deris colocando mais metal com "Where The Sinners Go" e logo após, brincando de quem era o verdadeiro "Perfect Gentleman" com o companheiro no palco.

E esta reunião não seria completa se não houvesse o guitarrista Kai Hansen - o primeiro vocalista e fundador da banda, junto com o guitarrista Michael Weikath e o baixista Markus Grosskopf - que assumiu os vocais e trouxe a raiz do Helloween com "Stalight", "Ride The Sky", "Judas" e "Heavy Metal (Is The Law)", do álbum "Walls Of Jericho" (1986). Assim como foi a homenagem para o ex-baterista e também um dos fundadores do grupo, Ingo Schwichtenberg, que faleceu em 1995, que no telão apresentava um "drums solo" acompanhado ao vivo do atual baterista Dani Löble. Um dos momentos mais emocionantes do show que contou com palmas e coros que gritavam por "Ingo". Para economizar um pouco da energia, Kiske e Deris voltaram para sentar acompanhado dos riffs de Sascha Gerstner com "Forever and One (Neverland)" e "A Tale That Wasn't Right", e a dupla mostrou ótimo entrosamento no palco e principalmente ao interagir com o público e relembrar o passado do Helloween, mas agora com bom humor. Kiske revelou que ficou chateado com a sua saída e que ficava brabo quando ouvia falar do Helloween. Ele ainda revelou que "Why?" era uma das suas canções favoritas da fase de Deris na banda, o que foi só um empurrão para que ambos dividissem novamente os vocais da canção.

A partir daí, hinos dos 1990 foram os que levantaram os braços e as vozes dos fãs quando ouviram a introdução de "Sole Survivor" e "Power". Para encaminhar o encerramento do show, "How Many Tears" foi mais uma longa música para que todos pudessem saborear cada segundo do grupo no palco. O BIS veio com os clássicos que consagraram a carreira do Helloween, todos vindos desta vez do "Keeper Of The Seven Keys Part II" de 1988. "Eagle Fly Free", "Future World" e "I Want Out" colocaram a casa abaixo. Helloween não decepcionou com este reencontro que ninguém esperava, mas certamente, todo fã sonhou um dia poder presenciar os ídolos do power metal em ótima forma e felizes por realizarem uma turnê que tem tudo para continuar sendo um sucesso pelo mundo. A passagem da "Pumpkins United World Tour" em Porto Alegre superou qualquer expectativa de quem duvidava de que o "Halloween" não realizava milagres.

Setlist:
1. Halloween (Kiske/Deris)
2. Dr. Stein (Kiske/Deris)
3. I'm Alive (Kiske)
4. If I Could Fly (Deris)
5. Are You Metal? (Deris)
6. Kids Of The Century (Kiske)
7. Where The Sinners Go (Deris)
8. Perfect Gentleman (Kiske/Deris)
9. Wall Medley: Starlight/Ride The Sky/Judas /Heavy Metal Is The Law (Hansen)
10. Forever And One (Kiske/Deris)
11. A Tale That Wasn't Right (Kiske/Deris)
12. I Can (Deris)
13. Dani Löble - Drum Solo
14. Livin' Ain't No Crime / A Little Time (Kiske)
15. Why? (Kiske/Deris)
16. Sole Survivor (Deris)
17. Power (Deris)
18. How Many Tears (Kiske/Deris/Hansen)
-BIS I:
19. Invitation
20. Eagle Fly Free (Kiske)
21. Keeper Of The Seven Keys (Kiske/Deris)
- BIS II:
22. Future World (Kiske)
23. I Want Out (Kiske/Deris)
















Postar um comentário

3 Comentários

  1. Dessa vez nenhuma falha. Show perfeito!

    ResponderExcluir
  2. Kids of the Century! *-* Até que enfim o Kiske cantou essa música como deve ser, e sem áudio de backup! *-*

    ResponderExcluir